Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Uma solução para quem precisa manter o visual sempre em ordem e não pode deixar a raiz oleosa é fazer uso dos shampoos a seco.

Esses shampoos costumam ser em formato de spray, parecidos com os fixadores de penteados. Eles promovem uma limpeza instantânea e superficial do cabelo, retirando aquele aspecto engordurado, além de aumentar a durabilidade do penteado e da escova, perfumar os fios e devolver o volume natural da raiz sem deixá-los pesados. É um método paliativo perfeito para um compromisso de última hora, quem tem a raiz oleosa e quer segurar mais um dia sem lavar, quem fez um penteado ou escova e quer prolongar o efeito e quem quer remover odores dos cabelos como cheiros de cigarro, frituras, etc.

Fora isso, são uma excelente opção para esses tempos de seca, pois contribuem para a diminuição do consumo de água – já que ajudam a prolongar o intervalo de lavagem do cabelo 😉


Apesar de todos esses benefícios, é importante também salientar que o shampoo a seco é um tipo de produto cujo uso recomendável é de apenas uma vez por semana. Ele não substitui a limpeza realizada pela lavagem convencional, apenas reduz a oleosidade aparente. E, se utilizado de forma indiscriminada, pode obstruir os poros, prejudicando o crescimento dos fios, causando inflamações e ressecamento.

Como aplicar
O blog do Studio W convidou a hairstylist Débora Melro, do Studio W Iguatemi, para ensinar em um pequeno vídeo a forma correta de utilizar o produto:

Importante: Não direcione o jato do produto diretamente no couro cabeludo, para evitar entupimentos dos poros e irritações. Quem sofre com descamação (caspa) ou lesões no couro cabeludo, deve usar com muita parcimônia, uma vez que se a pele do couro cabeludo não estiver saudável, e estiver com descamação ativa, o uso também pode contribuir para obstrução dos poros, irritações e alergias. Qualquer manifestação de alergia, o ideal é interromper o uso.

Imagens: reprodução. Vídeo: Studio W

Publicado em 30 janeiro, 2015

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *